Daí, depois das uvas passas do natal e ano novo, você decidiu que estava na hora de empreender. Essa ideia já havia passado pela sua cabeça antes e 2018 é o momento ideal para tirá-la do papel. Nesse caso, você provavelmente vai procurar por bons conselhos e ideias de por onde começar.

O site Inc. publicou um checklist de tarefas essenciais para sua startup chegar com tudo no mercado. Esse listão tem dicas de nomes influentes e empreendedores consagrados. Uma dica para já: a velocidade com que você consegue tomar decisões e realizar essas ações tem uma influência imensa no seu sucesso inicial.

Confira os destaques desse guia definitivo para os seus primeiros 90 dias de empreendedor.

Se coloque no lugar do consumidor


“Um produto minimamente viável precisa ser oferecido aos clientes o mais rápido possível para que possa gerar um feedback. Mas, primeiro, você tem que ter certeza de que está resolvendo o problema certo”

Leigh Buchanan, editora na Inc. magazine e ex-editora na Harvard Business.

“Sua primeira tarefa é conhecer seu consumidor. Não apenas quem ele é, mas também o que quer, o que faz e como se sente sobre o que faz. Isso significa fazer parte da vida e do trabalho do seu cliente”, explica Jon Kolko, fundador do Austin Center for Design e autor dos livros Creative Clartity: A Practical Guide (Clareza Criativa: um Guia Prático, em tradução livre) e Bringing Creative Thinking Into Your Company (Trazendo o Pensamento Criativo para a sua Empresa, em tradução livre). As duas obras ainda não possuem edição no Brasil.

Kolko ainda aponta que o empreendedor precisa desenvolver uma relação “mestre-aprendiz” com o consumidor e, nesse caso, deve se comportar como aprendiz. “Este processo permite uma compreensão pragmática dos pontos sensíveis e do contexto emocional, vai permitir enxergar com os olhos do cliente”, completa Kolko.

Você deve manter uma mente aberta e continuar com o processo, mesmo quando você acha que já resolveu os problemas do seu freguês, explica o autor.

Tenha uma vantagem competitiva

Arianna Huffington

“Para HuffPost e Thrive Global, a primeira pergunta foi ‘Qual é o problema que estamos resolvendo e o que estamos trazendo de novo para o mercado?’”

Arianna Huffington, cofundadora do HuffPost e CEO da Thrive Global.

A criadora do HuffPost explica que encontrou um diferencial ao criar um ponto de encontro onde as pessoas, especialistas ou não, compartilhassem suas visões sobre as notícias do dia, cultura, entretenimento e aspectos da vida. “Antes da estreia, mandei um e-mail para cada pessoa de destaque que conhecia e disse: ‘se você tem uma ideia e pode interromper seu dia por dez minutos para compartilhar, mande para a gente que vamos postar e fazer tudo de forma fácil’”, conta a jornalista.

Na primeira semana, eles tiveram participações de notáveis: Larry David, Ellen DeGeneres, John Cusack, dentre outros.

Encontre seus mentores

A segunda dica da Leigh Buchanan é matadora: empreendedores estão sempre buscando feedback de seus produtos e serviços. Mas sacar o negócio como um todo é tão ou mais importante. Por isso, é essencial ter uma relação com os veteranos. Sim, encontrar seus mentores. Ok, os primeiros 90 dias é cedo para criar um conselho, mas já ter uma “versão pocket” desse grupo de mentores evita que você cometa erros de principiante.

“Nos seus primeiros primeiros dias como um empreendedor, você precisa de orientação e conselhos. Eles vão te dizer se você está no caminho certo. E vão instigar você a pensar além da sobrevivência imediata, na companhia que você quer ter daqui dois anos”, comenta Nathaniel Ru, co-CEO da Sweetgreen, uma rede de restaurantes saudáveis com 83 lojas e 4 mil colaboradores.

Vá onde a oportunidade apontar

Richard Branson, Virgin

“Quando comecei, não sabia nada sobre negócios. Eu estava animado com o começo da revista Student, nós tivemos a ideia de usar a publicação para vender música também. Eu não criei um plano de negócios formal. Era chato demais. Eu apenas pensei sobre os custos dos discos e o tipo de leitor que comprava a Student”

Richard Branson, empreendedor e fundador do Virgin Group.

Ouça o “tio Richard” e fique atento ao mercado para não perder o bonde! Nos anos 70, o mercado de música no Reino Unido era dominado pela VHSmith e Jonh Menzies, duas lojas formais e um pouco maçantes. “Decidimos que as lojas Virgin Records seriam um lugar para as pessoas se encontrarem e ouvirem aos discos juntos”, conta Branson. Outro diferencial da Virgin Records era um esforço real para ser mais acessível que a concorrência.

O lendário empreendedor dá mais dica de ouro: se relacione com seus clientes e não tente ser superior. 

Mostre aos investidores uma visão geral

“Em um estágio inicial, você tem sorte se conseguir 30 minutos de conversa. Aprendemos a dar um passo atrás e dizer ‘Qual a visão que compartilhamos’. Você não precisa contar a sua vida em uma reunião com investidores”.

Philip Krim, cofundador do Casper, startup de colchões

Aproveite o tempo que você tem com alguém que pode ajudar a bancar o seu sonho e não seja tão minucioso. Venda uma ideia, explique o que você quer e crie uma expectativa em torno da visão geral, do que é possível conquistar.

Curtiu as indicações? A lista completa você encontra aqui.

O checklist definitivo para quem vai criar uma startup em 2018 via The Brief

Cupons de desconto TecMundo:



Source link