Todos sabem como é preciso tomar cada vez mais cuidados com a saúde para evitar doenças. No caso do câncer, ter uma alimentação saudável e evitar bebidas alcóolicas e luz solar sem a pele estar protegida são algumas pequenas ações que podem ser bem úteis para proteger a saúde.

O câncer é uma doença que, quanto antes for detectada, mais fácil será de ser tratada. Agora, uma IA parece estar diagnosticando a doença com bastante agilidade – mais rápido até do que médicos. Parece exagero? Bom, o estudo publicado na revista Annals of Oncology indica que as IAs podem ser bem úteis para a medicina, principalmente para fazer diagnósticos.

Na pesquisa, uma equipe de cientistas fez um teste que envolvia dermatologistas e uma rede neural, para ver qual dos dois iria fazer diagnósticos de câncer de pele mais corretamente. No teste, mais de 50 médicos receberam 100 fotos de lesões da pele, e precisavam apontar se eram tumores benignos ou melanomas perigosos, além de indicar também um tratamento. Enquanto isso, a inteligência artificial viu mais de 100 mil fotos de tumores benignos e malignos, e recebeu 300 imagens para tentar fazer o diagnóstico. Qual dos dois você acha que se saiu melhor na tarefa?

Se pensou nos dermatologistas, errou. No fim das contas, 87% dos melanomas foram identificados corretamente pelos médicos na primeira rodada e, na segunda, este número aumentou para 89%. Enquanto isso, a inteligência artificial simplesmente acertou 95% dos casos de tumores malignos. Nada mau, né?

Apesar dos números animadores, é importante lembrar que uma inteligência artificial, por mais desenvolvida que seja, não substitui o trabalho de médicos humanos; afinal, há casos de melanomas em locais do corpo humano, como dedos, que podem ser de difícil visualização por uma IA. Mesmo assim, um algoritmo com este grau de precisão pode muito bem ser uma boa ferramenta para ser utilizada pelos médicos.

Cupons de desconto TecMundo:



Source link