Um artigo publicado por pesquisadores da Índia e do Reino Unido mostra o potencial do uso de drones treinados por uma inteligência artificial (IA) para monitorar multidões e detectar possíveis comportamentos violentos, como chutes, socos, tiros ou golpes com uma faca.

Chamado de “Eye in the Sky”, o sistema utiliza um drone para gravar as pessoas e envia essas informações para um computador através de uma conexão de rede móvel, permitindo que ela seja analisada em tempo real. O programa então observa as poses das pessoas que aparecem na filmagem e informa se o comportamento delas é violento ou não.

O vídeo abaixo, criado para promover a ideia, mostra que os pesquisadores pretendem utilizar essa IA para detectar brigas no meio de multidões, sequestros ou até mesmo para impedir pessoas de atravessarem fronteiras entre territórios.

Esse experimento foi recebido com críticas pela pesquisadora Meredith Whittaker, da Universidade de Nova York, que estuda o impacto social de inteligências artificiais. Para ela, o artigo dos pesquisadores utiliza uma metodologia questionável e os responsáveis pelo projeto parecem não ter pensado em como essa tecnologia pode ser utiliza com más intenções, o que classificou como uma crise ética na área.

Além disso, a taxa de erros da IA ainda é alta. A precisão atingia a marca de 79% com dez pessoas em um ambiente controlado, o que significa que elas estavam distantes umas das outras e faziam movimentos exagerados para simular agressões. Os pesquisadores também não revelaram a taxa de falso-positivos, quando o programa vê movimentos normais e os classifica falsamente como violentos.

De acordo com Amarjot Singh, autor principal da pesquisa, o “Eye in the Sky” será testado pela primeira vez fora de ambientes controlados nos próximos meses. Os drones irão voar em dois festivais de músicas na Índia para tentar identificar possíveis crimes e brigas no meio da multidão.

Cupons de desconto TecMundo:



Source link